Page images
PDF
EPUB

efficaz, e talvez unico, de trazer os Indios da barbaridade de suas brenhas aos commodos da sociabilidade.

Apoia-se esta minha opinião em muitos factos da Historia do Brasil; e posto que nelles figurem particularmente os Jesuitas, quererei que delles se colha o melhor de suas Missões, rejeitando-se a influencia politica, que se arrogavam, e que foi causa de muitos transtornos no systema da civilisação dos indigenas, e até mesmo de sua final expulsão.

Para prova de que a cathequese é um meio efficaz da civilisação dos nossos barbaros, citarei argumentos philologicos, extrahidos de muitas obras, impressas e manuscriptas, sobre as Missões no Brasil. Lembrarei em primeiro logar o que escrevêra o grande Padre Antonio Vieira, no anno de 1660, sobre as Missões do Ceará, Maranhão, Pará, e Rio das Amazonas, dando contas a ElRei de seus trabalhos Apostolicos. Não póde ser desprezado o testemunho deste sabio varão, que tanto se revelára sempre em sustentar a causa da civilisação e liberdade dos indigenas; elle falla a El-Rei com o coração sobre os labios, e inflammado d'aquelle zêlo que o arrancára das delicias de uma Côrte, em que tanto figurava pelo seu grande saber, para as asperezas de incultas brenhas, onde foi victima de infinitas privações, e de amargos desgostos. Transcreverei suas palavras ein abono da minha opinião. «O fructo corresponde << abundantemente ao trabalho, por que é grande o nu<mero d'almas de innocentes e adultos, que d'entre « as mãos dos Missionarios, por meio do baptismo, estão << quotidianamente voando ao Céo, sendo muito maior a << quantidade dos que, recebidos os outros Sacramentos, << nos deixem tambem certas esperanças de que se sal<< vam. Porque se bem ha outras Nações de melhor en<< tendimento para perceber os mysterios da Fé, e passar << da necessidade dos preceitos á perfeição dos conselhos << da Lei de Christo; não ha porém Nação alguma no << mundo, que ainda naturalmente esteja mais disposta « para a salvação, e mais livre de todos os impedimentos << della, ou seja dos que traz comsigo a natureza, ou dos << que accrescenta a malicia. Estes são os fructos ordi

<< narios que se colhem, e vão continuando nestas Mis<<sões, em que ha casos de circumstancias mui notaveis, << cuja narração, e historia se offerecerá a Vossa Mages-<< tade, quando Deos, e Vossa Magestade fôr servido de << que tenhamos mãos para a seára, e para a penna.

»

Viriam a nosso proposito muitas noticias, communicadas da Bahia, de Pernambuco, do Espirito Santo, do Rio de Janeiro e de S. Vicente, pelos respeitaveis Missionarios Jesuitas Manoel da Nabrega, Affonso Braz, Francisco Pires, Leonardo Nunes, Pero Correia, e que se lêem na collecção manuscripta das cartas sobre a Missão do Brasil, que foi da casa de S. Roque em Lisboa, e hoje é da Bibliotheca Publica do Rio de Janeiro: mas eu temo enfadar-vos com esses extractos, e posso bem assegurar-vos que elles concordam na doutrina de que os Indios do Brasil mais se domesticam pela cathequese do que pelas armas. Com tudo, para melhor desenvolvimento desta verdade, cumpre lembrar que quasi todas as Nações Indias, encontradas nas terras comprehendidas entre o Amazonas e o Prata, se devem considerar como compostas de homens apenas sahidos das mãos da natureza: acostumados a sustentar-se dos fructos que encontram em suas divagações, da caça e da pesca, onde mais abundantes se lhes offerecem, sem domicilio certo.` sem patria, sem leis, sem vestigios de qualquer civilisação. A passagem repentina, por tanto, de uma tal gente para o estado social, que suppõe muitos annos de observações e de experiencia, deve ser quasi impossivel, e até mesmo fatal, porque as relações, em que estão os póvos civilisados, assentam sobre bases que totalmente faltam aos nossos indigenas; seus raciocinios são tão curtos como suas necessidades; seus habitos de vida errante e selvagem tem formado nelles como uma nova natureza, difficil de vencer-se. Que cumpre pois fazer em tal caso? Aproveitar, do modo possivel, e com toda a prudencia, esse filhos das brenhas, proporcionando-lhes um trabalho compative com os seus habitos de vida, e empregando ao mesmo tempo o maior desvelo na educação de seus filhos, nos quaes se deve firmar a maior esperança da desejada civilisação.

Para uma tal empreza a razão, conduzida por milhares de exemplos, que a Historia nos offerece, póde descobrir e combinar meios que honrem a humanidade, e refutem as idéas de alguns escriptores, aliás respeitaveis, que, desesperando da civilisação dos indigenas, aconselham a sua total destruição. Não podemos lêr sem magoa o que tem escripto e até mesmo praticado muitas pessoas, que assim tem declarado guerra de exterminio aos pobres indigenas; e ainda que a violencia os tenha feito retroceder ás brenhas e sertões, muito diminuidos em suas tribus, com tudo ainda restam indigenas bastantes para se lembrarem de que são seus declarados inimigos os que lhes roubaram o paiz e a liberdade, e que abusando da sua simpleza, lhes pagaram os serviços e a hospedagem com máos tratamentos, perfidias, e morte. Nas suas festas, em certas estações do anno, elles sabem recordar em canticos os motivos de sua aversão aos invasores de seu paiz. Faltos de escripturas, mas não privados de memoria, valem-se desta tradição oral para passarem a seus filhos e a seus netos sentimentos de vingança que nunca perdem; e se a nossa força offerece sufficiente barreira, nos logares povoados, á sua brutal inundação, ainda assim ella não póde valer ás fazendas disseminadas, que por muitas vezes tem sido pasto de sua furiosa vingança.

Eis pois um motivo assaz poderoso para se cuidar afincadamente em se destruir o principal obstaculo á civilisação dos Indios; elle consiste nas justas desconfianças que os nossos ambiciosos predecessores plantaram nos corações de taes homens, podendo dizer-se que elles tem sido mais religiosos em cumprir as suas promessas e alianças, do que nós que os temos quasi sempre considerado ou como féras, ou como homens só creados para nos servirem de bestas de carga. Nem vos seja pesado que eu ainda vos lembre a este respeito o que diz o grande Padre Antonio Vieira, e que servirá agora de confirmar a minha opinião sobre a urgente necessidade de se dissipar a funesta desconfiança, em que vivem os indigenas para comnosco, operação esta que bem se póde conseguir pela cathequese.

- « Em o dia de Natal (relata o grande Vieira na << carta ha pouco mencionada) do mesmo anno de 1658 << despachou o Padre dous Indios principaes, com uma << carta patente sua, a todas as Nações dos Nheengaibas, << na qual lhes segurava, que por beneficio da nova <<< lei de V. Magestade, que elle fôra procurar ao Reino, << se tinham já acabado para sempre os captiveiros in<< justos, e todos os outros aggravos que lhes faziam << os Portuguezes; e que em confiança desta sua palavra «<e promessa, ficava esperando por elles, ou por recado << seu, para ir ás suas terras; e que em tudo o mais << dessem credito ao que em seu nome lhes diriam os << portadores daquelle papel. Partiram os embaixadores, « que tambem eram de Nação Nheengaibas, e partiram << como quem ia ao sacrificio (tanto era o horror que << tinham concebido da fereza daquellas Nações, até os << de seu proprio sangue), e assim se despediram, di<< zendo, que se até o fim da lua seguinte não tornassem, << os tivessem por mortos ou captivos. Cresceo, e min<< guou a lua aprasada, e entrou outra de novo, e já << antes deste termo tinham profetizado o máu successo << todos os homens antigos e experimentados d'esta con<< quista, que nunca prometteram bom effeito a esta em<< baixada; mas provou Deus que valem pouco os dircursos << humanos onde a obra é de sua providencia. Em dia esperavam, entraram pelo dous embaixadores vivos, comsigo sete principaes

« de Cinza, quando já não se << collegio da Companhia os « e muicontentes, trazendo << Nheengaibas, acompanhados de muitos outros Indios << das mesmas nações. Foram recebidos com as demon<< strações de alegria e applauso, que se devia a taes <<"hospedes, os quaes depois de um comprido arrazoado, << em que desculpavam a continuação da guerra passada, << lançando toda a culpa, como era verdade, á pouca fé, «e razão que lhe tinham guardado os Portuguezes, con<< cluiram dizendo assim: mas depois que vimos em « nossas terras o papel do Padre grande, de que já nos << tinha chegado fama, que por amor de nós, e da outra << gente da nossa pelle, se tinha arriscado ás ondas no «mar alto, e alcançado de El-Rei para todos nós as

<< cousas boas; posto que não entendemos o que dizia o << dito papel, mais que pela relação destes nossos pa<< rentes, logo no mesmo ponto lhe demos tão inteiro << credito, que esquecidos totalmente de todos os aggra<< vos dos Portuguezes, nos vimos aqui metter entre suas << mãos, e nas bocas das suas peças d'artilharia, sa« bendo de certo que debaixo da mão dos Padres, de « quem já de hoje adiante nos chamamos filhos, não « haverá quem nos faça mal. Com estas razões tão pouco << barbaras desmentiram os Nheengaibas a opinião, que << se tinha de sua fereza e barbaria, e se estava vendo << nas palavras, nos gestos, nas acções é affectos, com que < fallavam, o coração, e a verdade do que diziam. Queria <o Padre logo partir com elles a suas terras; mas res<< ponderam com cortezia não esperada que elles até << aquelle tempo viviam como animaes do mato debaixo << das arvores, que lhes dessemos licença para que logo << fossem descer uma aldea para a beira do rio, e que << depois que tivessem edificado casas, e Igreja, em que << receber ao Padre, então o viriam buscar muitos mais << em numero, para que fosse acompanhado como con<< vinha signalando nomeadamente que seria para o S. << João, nome conhecido entre estes gentios, pelo qual << distinguem o inverno da primavera. Assim o promette<< ram, ainda mal cridos, os Nheengaibas, e assim o << cumpriram ponctualmente; porque chegaram ás al<< dêas do Pará cinco dias antes da festa de S. João com << dezesete canôas, que com treze da nação dos Combocas. << que tambem são da mesma ilha, faziam o numero << de trinta; e nellas outros tantos principaes acompa<< n'hados de tanta e bôa gente, que a fortaleza, e ci<< dade se pôz secretamente em armas »

Omittindo, por brevidade, outras muitas reflexões interessantes do mesmo zeloso Missionario, julgo dever citar ainda um facto acontecido com elle, e que bem claramente prova que emquanto não formos de boa fé para com os Indios, e emquanto não cumprirmos religiosamente as promessas de nossas allianças, e os preceitos de tantas leis em beneficio dos Indios, não dissiparemos a fatal desconfiança em que vivem, e que

« PreviousContinue »