Page images
PDF
EPUB

ba e se tire a limpo, posto que não haja parte, pois d'isto depende tanto a paz e conversão d'este gentio. E Vossa Reverendissima não seja avarento d'esses irmãos, e mande muitos para soccorrerem a tantas e tão grandes necessidades, que se perdem estas almas á mingua, petente panem et non est qui frangat eis. Lá bem bastam tantos religiosos e pregadores, muitos Moyses e Prophetas ha lá. Esta terra he nossa empresa, e o mais gentio do mundo. Não deixe lá Vossa Reverendissima mais que uns poucos para aprender, os mais venham. Tudo cá he miseria quanto se faz. Quando muito ganhão-se cem almas, posto que corram todo o reino: eá he grande manchêa. Será cousa muito conveniente haver do Papa ao menos os poderes que temos do Nuncio, e outros maiores; e podermos levantar altar em qualquer parte, porque os do Nuncio não são perpetuos. E assi que nos commetta seus poderes ácerca d'estes saltos, para podermos commutar algumas restituições, e quietar consciencias e ameaços que cada dia acontecem. E assi tambem que as leis positivas não obriguem ainda este gentio, até que vão aprendendo de nós por tempo s. jejuar, confessar cada anno, e outras cousas semelhantes; e assi tambem outras graças e indulgencias, e a bulla do Santissimo Sacramento rara esta cidade da Bahia, e que se possa communicar a todas as partes d'esta costa, e o mais que a Vossa Reverendissima parecer. He muito necessario cá um Bispo para consagrar oleos para os bautizados e doentes, e tambem para confirmar os Christãos que se bautisam, ou ao menos hum Vigario Geral, para castigar e emendar grandes males, que assi no ecclesiastico como no secular se commettem n'esta costa, porque os seculares tomão exemplo dos Sacerdotes, e o gentio de todos, e tem-se cá que o vicio da carne que não he peccado, como não he notavelmente grande e consente a heresia que se reprova na Igreja de Deos— quod est delendum. Os oleos que mandamos pedir nos mande. E vindo Bispo, não seja dos quærunt sua, sed quod Jesu Christi. Venha para trabalhar e não para ganhar.

Eu trabalhei por escolher um bom lugar para o nosso collegio dentro na cerca, e somente achei um, que lá vai por mostra a Sua Alteza, o qual tem muitos inconvenientes, porque fica muito junto da Sé, e duas Igrejas juntas não he bom; e he pequeno, porque onde se ha de fazer a casa não tem mais que dez braças, posto que tenha ao comprido da costa quarenta, e não tem onde se possa fazer horta, nem outra cousa, por ser tudo costa mui ingreme, e com muita sujeição da ci

dade. E portanto a todos nos parece muito melhor um teso que está logo além da cerca, para a parte d'onde se ha de estender a cidade, de maneira que antes de muitos annos podemos ficar no meio, ou pouco menos da gente, e está logo ahi uma aldea perto, onde nós começámos a bautizar, em a qual já temos nossa habitação. Está sobre o mar, tem agua ao redor do collegio, e dentro d'elle tem muito lugar para hortas, e pomares. He perto dos Christãos, assi velhos como novos. Sómente me põe um inconveniente o Governador, não ficar dentro na cidade, e poder haver guerra com o gentio, o que me parece que não convence, porque os que hão de estar no collegio hão de ser filhos de todo este gentio, que nós não temos necessidade de casa. E posto que haja guerra, não lhes póde fazer mal: e quando agora nós andámos, lá dormimos e comemos, que he tempo de mais temor, e nos parece que estamos seguros, quanto mais depois que a terra se povoar. Quanto mais que primeiro hão de fazer mal nos engenhos, que hão de estar entre elles e nós, e quando o mal fôr muito, tudo he recolher á cidade. Mórmente que eu creio que ainda que façam mal a todos, a nós nos guardarão, pela affeição que já nos começam a ter; e ainda havendo guerra, me pareceria a mim poder estar seguro entre elles n'este começo, quanto mais depois. De maneira que, cá todos somos de opinião que se faça alli. E Vossa Reverendissima devia de trabalhar por lhe fazer dar logo principio, pois d'isto resulta tanta gloria ao Senhor, e proveito a esta terra. A mais custa he fazer a casa, por causa dos officiaes que hão de vir de lá, porque a mantença dos estudantes, ainda que sejão duzentos, he muito pouco, porque com o terem cinco escravos que plantem mantimentos, e outros que pesquem com barcos, e redes, com pouco se manterão; e para se vestir farão um algodoal, que cá ha muito. Os escravos são cá baratos, e os mesmos pais hão de ser cá seus escravos. He grande obra esta e de pouco custo; nós vindo agora o Vigario nos passamos para lá, por causa dos convertidos, onde estaremos, Vicente Rodrigues, eu, e um soldado que se metteo comnosco para nos servir, e está agora em exercicios, de que eu estou mui contente. Faremos nossa Igreja, onde ensinaremos os nossos novos Christãos; e aos domingos e festas visitarei a cidade, e prégarei. O Padre Antonio Pires, e o Padre Navarro estarão em outras aldeas longe, onde já lhes fazem casas. E portanto, he necessario Vossa Reverendissima mandar officiaes, e hão de vir já com a paga, porque cá diz o Governador, que ainda que venha alvará de Sua

Alteza para nos dar o necessario, que não o haverá para isto. Os officiaes que cá estão tem muito que fazer, e que o não tenham estão com grande saudade do Reino, porque deixam lá suas mulheres e filhos, e não aceitarão a nossa obra depois que cumprirem com Sua Alteza, e tambem o trabalho que tem com as viandas e o mais os tira d'isso. Por tanto me parece que haviam de vir de lá, e se possivel fosse com suas mulheres e filhos, e alguns que façam taipas, e carpinteiros. Cá está um mestre para as obras, que he um sobrinho de Luiz Dias, mestre das obras d'El-Rei, o qual veio com 305000 réis de partido, este não he necessario, porque basta o tio para as obras de Sua Alteza; a este haviam de dar o cuidado do nosso collegio, he bom official.

Serão cá muito necessarias pessoas que teçam algodão, que cá ha muito, e outros officiaes. Trabalhe Vossa Reverendissima por virem a esta terra pessoas casadas, porque certo he mal empregada esta terra em degradados, que cá fazem muito mal; e já que cá viessem, havia de ser para andarem aferrolhados nas obras de Sua Alteza. Tambem peça Vossa Reverendissima algum peditorio para roupa, para entretanto cobrirmos estes novos convertidos, ao menos uma camisa a cada mulher pela honestidade da Religião Christãa, porque vem todas a esta cidade á missa aos domingos e festas, que faz muita devoção, e vem rezando as orações que lhe ensinamos, e não parece honesto estarem nuas entre os Christãos na Igreja, e quando as ensinamos. E d'isto peço ao Padre Mestre João tome cuidado por elle ser parte na conversão d'estes gentios, e não fique senhora nem parenta a que não importune para cousa tão santa, e a isto se haviam de applicar todas as restituições que lá se houvessem de fazer, e isto agora sómente no começo, que elles farão algodões para se vestirem ao diante. Os Irmãos todos estão de saude, e fazem o officio a que foram enviados: sómente Antonio Pires se acha mal das pernas, que lhe arrebentaram das maleitas que teve, e não acaba de ser bem são. Leonardo Nunes mandei aos Ilheos, huma povoação d'aqui perto, onde dá muito exemplo de si, e faz muito fruito, e todos se espantam de sua vida e doutrina: foi com elle Diogo Jacome, que faz muito fruito em ensinar os moços e escravos. Agora pouco ha vieram aqui a consultarme algumas duvidas, e estiveram aqui por dia do Anjo, onde bautizamos muitos, tivemos missa cantada com Diacono e sub-Diacono; eu disse missa, e o Padre Navarro a Epistola, outro o Evangelho. Leonardo Nunes e outro clerigo com leigos de boas vozes regiam o côro; fizemos procissão

com grande musica, a que respondiam as trombetas. Ficaram os Indios espantados de tal maneira, que depois pediam ao Padre Navarro, que lhes cantasse como na procissão fazia. Outra procissão se fez dia de CorpusChristi mui solemne, em que jogou toda a artilharia, que estava na cerca, as ruas muito enramadas, houve danças e invenções á maneira de Portugal. Agora he já partido Leonardo Nunes com Diogo Jacome, e lá me hão de esperar quando eu fôr com o Ouvidor, que irá d'aqui a dous mezes pouco mais ou menos. O Padre Navarro faz muito fruito entre estes gentios, lá está toda a semana. Vicente Rodrigues tem cuidado de todos bautizados. Antonio Pires e eu estamos o mais do tempo na cidade para os Christãos, e não para mais que até chegar o Vigario. Todos são bons e proveitosos, senão eu que nunca faço nada; e assaz devoção ha, pois meu mão exemplo os não escandalisa.

Temos muita necessidade de Bautisterios, porque os que cá vieram não valiam nada, e hão de ser Romanos, e Bracharenses, porque os que vieram eram Venezianos; e assi de muitas capas e ornamentos, porque havemos de ter altares em muitas partes, e imagens e crucifixos, e outras cousas semelhantes o mais que poder: tudo o que nos mandaram que lá ficara, veio a muito bom recado. Folgariamos de ver novas do Congo, mande-nol-as Vossa Reverendissima. A todos estes senhores devemos muito pelo muito amor que nos tem, posto que o de alguns seja servil. O Governador nos mostra muita vontade. Pero de Goes nos faz muitas charidades. O Ouvidor Geral he muito virtuoso, e ajuda-nos muito. Não fallo em Antonio Cardoso que he nosso pai. A todos mande Vossa Reverendissima os agradecimentos. Antonio Pires pede a Vossa Reverendissima algnma ferramenta de carpinteiro, porque elle he nosso official de tudo. Vicente Rodrigues porque he hermitão, pede muitas sementes; o Padre Navarro e eu os livros, que já lá pedi, porque nos fazem muita mingoa para duvidas que cá ha, que todas se perguntam a mim. E todos pedimos sua benção, e ser favorecidos em suas orações com Nosso Senhor. Agora vivemos de maneira que temos disciplina ás sextas feiras, e alguns nos ajudam a disciplinar; he por os que estão em peccado mortal e conversão d'este gentio, e por as almas do Purgatorio, e o mesmo se diz pelas ruas com uma campainha segundas e quartas feiras, assi como nos Ilheos. Temos nossos exames á noute, e ante manhãa uma hora de oração, e o mais tempo visitar o proximo, e celebrar, e outros serviços da casa. Resta-me pedir que rogue a Nosso Senhor por seus filhos e por mim.

Ut quos dedisti non perdam ex eis quem quam. Pedimos sua benção. D'esta

Bahia a Ix de Agosto de 1549.

(Revista do Instituto, vol. v, pag. 435.)

CARTA III

MANOEL DA NOBREGA.

AO PADRE MESTRE SIMÃO

A graça e amor de Christo Nosso Senhor seja sempre em nosso favor.-Amen.

Depois de ter escripto a Vossa Reverendissima posto que brevemente, segundo meus desejos, succedeo não se partir a caravella, e deo-me logar para fazer esta, e tornar-lhe a encommendar as necessidades da terra, e o aparelho que tem para se muitos converterem. E certo he muito necessario haver homens qui quarant Jesum Christum solum crucifixum. Cá ha Clerigos, mas he a escoria que de lá vem.--Omnes quærunt quæ sua sunt. Não se devia consentir embarcar Sacerdote sem ser sua vida muito approvada, porque estes destruem quanto se edifica-sed mitte pater filius tuos in Domino nutritos fratres meos, ut in omnem hanc terram exeat sonus corum. Hontem que foi Domingo de Ramos, apresentei ao Governador um para se bautizar depois de doutrinado, o qual era o maior contrario que os Christãos até agora tiveram, recebeo-o com amor. Espero em Nosso Senhor de se fazer muito fruito. Tambem me contou pessoa fidedigna que as raizes de que cá se faz o pão, que S. Thomé as deo, porque cá não tinham pão nenhum. E isto se sabe da fama que anda entre elles, quia patres eorum nuntiaverunt eis. Estão d'aqui perto umas pisadas figuradas em uma rocha, que todos dizem serem suas. Como tivermos mais vagar havemol-as de ir ver. Estão estes negros mui espantados de nossos officios divinos. Estão na Igreja sem lhes ninguem ensinar, mais devotos que os nossos Christãos. Finalmente perdem-se á mingua. Mitte

« PreviousContinue »