Page images
PDF
EPUB
[blocks in formation]

E

DO QVE OBRARÃO SEVS FILHOS

NESTA PARTE DO NOVO MVND O.

TOMO PRIMEIRO

[blocks in formation]

ε

DOS FVNDAMENTOS QVE NELLAS
Lançârão, & continuarão feus Religiofos em quanto alli trabalhou o Padre Manoel
da Nobrega Fundador, & primeiro Prouincial defta Prouincia,
com sua vida,& morte digna de memoria:

E

ALGVAS NOTICIAS ANTECEDENTES
curiofas,& neceffarias das coufas daquelle Eftado,

PELLO PADRE

SIMÃO DE VASCONCELLOS

DA MESMA COMPANHIA.

Natural da Cidade do Porto, Lente que foi da fagrada Theologia,
& Prouincial no dito Eftado.

LIS BO A.

Na Officina de Henrique Valente de Oliueira Impreffor delRey N. S.

ANNO A..C. LXIII.

H

[merged small][ocr errors][ocr errors]

A MAGESTADE

DOM VITO ALTO, E PODEROSO REY DE PORTVGAL

D. AFFONSO UJ.

NOSSO SENHOR

CHRONICA de bum Nouo mundo por tantos annos esperada, em nenhum tépo podia fair a luz com mais felicidade, que no em que fae areynar hum Principe esperado pera tatas venturas. Ef te be V.Mag.opoderofo Rey, porque fendo parte effencial da decimafexta geração do primeiro Rey D. Affonfo Henriques,tão esperada dos Portugueses, confeguintemente em V.Mag bão de ter cumprimento os Oraculos de fuas efperanças, & haõde apparecer em o mundo as felicidades dos tepos dourados,que qual outro Cefar Augufto,aguardao por V. Mag. Eu não pretendo defenrolar aqui estas boas venturas, que pede loga escrittura,aßupto grade pera dedicatoria: fupponhoas fomete,offerecido co tudo a prouallas, fe madado mefof fe.E fique defde logo a fumma.Primeira. Que he V.Mag parte effencial da decimafexta geração do primeiro Rey Portugues D.Affonfo Henriques. Segunda. Que a esta estão promettidas as felicidades que esperamos os Portugueses, referidas por Chrifto,de hum felicifsimo Imperio,quado diße aquelle Principe magnanimo: Volo in te, & in femine tuo imperium mihi ftabilire: com as proezas, & victorias da fogeição da gente Ottomana, Iudeos, & Hereges, & reducçao de todas eftas feitas a hum so Paftor,& Igreja. Terceira. Que nem peraefte intento tao desejado,deuem viuer nos coraçoes dos Portugueses esperanças mortas, ou penfamentos de defenterrar

de

[ocr errors]

defunctos Principes,decimasfextas geraçoes acabadas: Non entis,& non apparentis eadem eft legis difpofitio. Agéração decimafexta por linha recta,que alguns efpera, não apparece. A parte primeira da decimafexta geração trafuerfal Portuguesa, que já reynou, não he necessaria. Gozouefta a parte primeira deftas felicidades,a fegunda,ba de gozar aoutra parte da mefma geração: Non funt facienda miracula fine neceffitate, Se fem milagres temos viua a decimafexta gêração,fe reyna boje fobre nos claramente, que necessidade ha de portentos nouos? Se Filho,& Payfazem a mesmagéraçao fe fao duas partes esenciaes(qual alma & corpo perafazer hum homem ) Paygenerante,& Filbogerado, & aparte primeira deftageração gozou as felicidades primeiras, a fegunda parte porque nao gozará as fegundas?

Aefte pois a efte Principe venturofo, que claramente reyna como parte da decimafexta geração, & com efperanças de felicidades, quaes agora conuem efperar, não relatar; a este dedico minha obra,intitulada, Chronica da Companhia de Iefus do Estado do Brafil. Votis affuefce vocari, Acoftumaiuos,ó grande Principe qual outro nouo Emperador Cefar Auguf to,diße o Poeta Mantuano; Jacoftumaiuos a fer inuocado, com offertas dignas de Voffa Magestade. Aceitai o obfequio de hum vaffallo, que com igual verdade efcreue o que foi, & propoemo que efpera.

Aceitai mais por outra via,que não menos obriga:& he por fer V.Mag. fucceßor dos Auguftos,& fempre memoraueis Se da nhores Reys D. Ioad Terceiro, & Quarto: aquelle,Pay Companhia.efte, vosso,&nosso. Aquelle, Pay daСopanhia,porque foi quafi confundador da Companhia vniuersal, fundador da de Portugal,& fundador da do Brafil. Que pedra nao moueo na fundação & confirmaçao defta Religiao amada fua? Que meios naotomou,de Legados feus,de Principes eftranhos,de rogatiuas affectuofas ao Summo Pontifice? Que def pefas nao fezda real fazenda? Que aduertencias?

que confe

lhos

[ocr errors]

:

lhos nao teue pera fair com feu intento? Chegou a dizer nofo Patriarcha S.Ignacio,que de todos os Principes Chriftaos, a D. Ioão o Terceiro tinha por bemfeitor principal da Companhia. E talvez fubindo mais de ponto,diffe,que era a Companhia mais delRey D.Ioão o Terceiro,que fua. Em feu Reyno, com que honras não recebeo efte grande Principe os filhos de Ignacio? Que finaes de amor nao moftrou? Dizemno as Hiftorias defte Monarcha,& mais por extefo as Chronicas de noffa Companhia.Fallem as obras pregoeiras eternas, as fundaçoes das grandes fabricas, que como Pyramidas de feu bem querer leuantou da terra ao Ceo da magnifica Casa profeffa de S.Roque em Lisboa: do infigne Collegio de Coimbra raprimeiro de toda a Companhia, grandiofo em rendas, illustrado com todas as Efcholas menores daquella celebre Vniuerfidade. Eftas sos duas obras fallem por todas:as do Reyno de Portugal, India,& Brafil, não be meu intento recontallas todas, agradecellas fy. E principalmete teftifique efta verdade a fun dação notauel do Brafil fogeito de toda nofa Chronica Jorde nada por efte Serenifsimo Principe,por meio do venerauel Padre Manoel de Nobrega, com os mesmos fauores, & defpefas, com que obrára a da India Oriental, por meio do incanfauel obreiro S.Francifco Xauier.

Seguio os intentos defte Rey amorofo a boa memoria delRey D.Ioão o Quarto,Pay deV.Mageftade,& Paytabem de nossa Companhia. Sabido he o zelo prudente, com que difpoz a leua espiritual de trinta & tantos fogeitos da Companhia de Iefus de diuerfas Prouincias,pera a conuerfao do Estado do Ma ranhão,de tão immenfo numero de almas, & naçoes infieis, preuindo efta de fauores igualmete,& defpefas reaes. As mef mas foi feruido fazer com os Missionarios do Brafil.Doou co larga mão os Collegios de Goa, & Cochim de grande fumma de quafi vinte & quatro mil cruzados de renda,que os VifoReys,& feu Senado lhes tinhao tirado:d Prouincia do Iapão reftituio dous mil cruzados annuaes:a da China dotou com mil

[ocr errors]
« PreviousContinue »